25 de mai de 2011

1.500 quilômetros depois....

Saímos de La Cumbrecita com o objetivo de chegarmos em Mendoza.

Mas como nossa viagem sempre é muitooo lenta, paramos várias vezes, tiramos fotos, tomamos café, descansamos... porque viajar de moto é muitooo cansativo e como já estamos viajando há alguns dias, vai só piorando. Tudo já tava doendo, meu pescoço, minha perna esquerda e sem falar na minha bunda... Affff já era!!!! Doeu tanto que cheguei naquele estágio que já nem sentia mais nada. E pra levantar da moto.... enfim tudo dói. Em média a gente parava de uns 30 em 30 quilômetros. Porque, sinceramente eu não tenho pressa e o Rafa então.... nunca teve pressa a vida inteira, hehehehe. A gente vê uma árvore bonita... e dá uma paradinha.... depois pra namorar um pouquinho.... depois pra moto descansar... sem falar nos vários e vários cafés... Pegamos várias estradas em construção e eu dava tchauzinho pra todos os pedreiros, hehehehehehe.

E muito bom poder curtir a estrada! E de moto tem toda aquela proximidade (literalmente falando) você vê tudo com um detalhamento único!!!! Até uma aranha gigante no meio da pista, cada buraco, cada mudança de temperatura, frio, muito frio, quase congelamento... depois do nada bate uma calor e não dá pra tirar a roupa, hehehehe.

Na hora do Frio, que tal uma dancinha no posto de gasolina.... hahahaha

"(1)Cabeeeeça, (2)ombro, (3)joelho e (4)pé, (5)joelho e (6)pé...(1)cabeeeeça, (2)ombro, (3)joelho e (4)pé, (5)joelho e (6)pé....(7)deeeee caboooo a (8)rabo, (9)quero ver (10)como é que é....(1)cabeeeeça, (2)ombro, (3)joelho e (4)pé, (5)joelho e (6)pé!!" Vamooo láááááá...todo muuundoooo!!!! "Cabeeeeçaaa..."
 Roubado do facebook do Rafael Farias =P

Andamos sem nos preocupar com o destino. Afinal, como me lembrou o Luiz Cigano Não importa o destino e sim o caminho, e com quem ele é feito!

Como não planejamos nada muito certinho e viajamos sem mapa =O (Mãe não briga comigo =P). Acabamos passando por uma cidades muito estranhas no caminho, hehehe. Tipo Elena, uma vila de 2 mil habitantes que chegamos de noite, quase congelando. Viajar de moto a noite na minha cabeça é impossível!!!! Muitooo perigoso!!! Eu tinha certeza que ninguém via a gente ou talvez meu cérebro estivesse congelando.... Foi foda!!!! Não tem outra palavra. Dormimos em um “Hotel” que também era a rodoviária da cidade e rodamos toda a vila atrás de comida, mas não tinha nenhum lugar aberto, nadaaaaaa e ninguém na rua, isso era no máximo umas 9 da noite. Voltamos pro “Hotel” e comemos quitutes e porcarias, cheias de açúcar e gordura saturada =P

Chegada em Elena... 
Depois de 2 anos morando no Rio, já
nem me lembrava mais o que era frio...
Mas depois desse dia
eu não esqueço nunca mais!!!

No dia seguinte dormimos em Villa Mercedes, já no estado de San Luis. Sinceramente, eu andava na rua e pensava que triste ía ser morar ali, hehehehe. Saímos pra jantar e por segurança fomos no restaurante que tinha cara de ser o mais caro da cidade e novamente nos atendeu um garçom todo arrumadinho, gel no cabelo, etc, mas com os dentes todos podres. Tudo que eu pedi do cardápio não tinha, no final pedi uma sopa de legumes e veio uma daquelas sopas de saquinho sabe, hehehehehe.

Enfim... voltamos pro “Hotel” pra dencansar que no outro dia íamos direto pra Mendoza.

Na estrada, uhullll

Onde estou agora!!!! =D 

Viva a pollita!!! Nós chegamos!!!! =D

Aqui é do lado da Cordilheira dos Andes e pertinho do Chile, faz muitoooo frio e estou adorando este lugar. Depois conto mais detalhes da pacata Mendoza =D.

1.500 quilômetros depois....
Linda viagem!!!! =)

2 comentários:

CIGANOrj disse...

Brigadin pela recordação, essa frase pegou mesmo!!De minha autoria eu sempre lembro quando estou naquelas viagens extressantes..

Sei q estão aproveitando, mas aproveitem muuuuuuuuuuuuuuuito muito mais!!!

Thi disse...

Perguntaram a Niemeyer (103 anos):O que a vida tem de melhor? Ele respondeu: Mulher do lado e seja o que Deus quiser!!!